D-manose

Tratamento da infecção urinária.

As infecções do trato urinário (UTIs) são um problema de saúde muito comum, afetando mais de 20 milhões de pessoas a cada ano. As mulheres são muito mais propensas a essas infecções do que os homens. Seus sintomas mais comuns são a frequência urinária, a urgência e a dor de queima na micção.

D-Manose é um açúcar de 6-carbono e um isómero de dextrose, diferindo-se apenas na posição do grupo hidroxilo no segundo carbono. É principalmente derivado da glicose através da enzima fosfomannose isomerase (PMI). D-Manose também é encontrado naturalmente em frutas, como: cranberries, maçãs, arandos, laranjas, pêssegos, mirtilos e abacaxis. Está relacionado à glicose, mas não se comporta como açúcar no corpo.

É usado na prevenção de infecções do trato urinário pois promove inibição da aderência bacteriana às paredes do trato urinário. Se as bactérias não conseguem bloquear a sua bexiga, é menos provável que cause uma infecção. D-manose melhora significativamente a qualidade de vida e reduzir a dependência de do uso de antibióticos, os quais, embora às vezes sejam necessários, podem ter efeitos muito prejudiciais no sistema imunológico e prevenir uma infecção em primeiro lugar é uma opção muito mais saudável.

D-Manose é bem absorvida pelo trato gastrointestinal e é transportada por transportadores específicos de manose. É utilizada pelo organismo para a glicosilação de proteínas e atividade de fibroblastos. Está presente em pequenas quantidades no sangue, cerca de 100 vezes menor do que a glicose.

A parede celular da bactéria E. coli causaora de UTI, possui minúsculas projeções conhecidas como fimbrias, as quais contêm glicoproteínas chamadas lectinas em suas superfícies. Essas lectinas são as responsáveis pela adesão das bactérias através de resíduos de açúcar à parede da bexiga impedindo sua excreção através da micção. D-Manose se adere à essas lectinas preenchendo todos os locais de ancoragem bacteriana, com isso a bactéria E. coli não consegue mais se conectar à parede da bexiga e, portanto, são eliminadas. Em outras palavras, ao contrário dos antibióticos, D-Manose não mata nenhuma bactéria, simplesmente ajuda a deslocá-las, permitindo sua excreção. Isso permite uma contribuição de forma natural e inventiva para um bom ambiente na bexiga e no trato urinário do paciente.

Indicações do produto
– Infecções do trato urinário (UTIs);
– Tratamento da síndrome da glicoproteína com deficiência de carboidratos tipo 1b.

Contraindicações
Não há estudos suficientes sobre a segurança de seu uso em crianças. Pacientes diabéticos: algumas pesquisas sugerem que D-Manose pode aumentar a hemoglobina glicosilada.

Efeitos Adversos
D-Manose pode causar diarreia e inchaço abdominal. Doses excessivas podem ser tóxicas para os rins.

Posologia
500 a 1000mg 2 vezes ao dia, preferencialmente de estômago vazio. Não exceder 4 g /dia. D-manose é seguro para uso a longo prazo.