Homotaurina

Potente atividade neuroprotetora melhora da memória e cognição.

A homotaurina (3-aminopropanossulfonato) é um composto de aminossulfonato natural identificado em diferentes espécies de algas marinhas vermelhas, conhecido também pelo nome de Tramiprosato. Sua estrutura, semelhante ao GABA, faz com que a homotaurina apresente uma ação gabaérgica e neuropretora, melhorando assim processos de cognição e memória, e auxiliando no tratamento da doença de Alzheimer.

A homotaurina é um agonista nos receptores GABAA e GABAB , e, por isso, exerce efeitos anticonvulsivos, ansiolíticos, sedativos e analgésicos. Porém a atividade de maior destaque da homotaurina é sua ação neuroprotetora na região do hipocampo, auxiliando nos processos de aprendizado e memória, bem como no tratamento de Alzheimer pela redução da formação e deposição das placas de amilóide, retardando assim a progressão da doença.

Na angiopatia amilóide cerebral – condição que ocorre com o envelhecimento e envolve o acúmulo de amilóide nos vasos sanguíneos cerebrais, causando ruptura do vaso e AVC hemorrágico – a homotaurina também se mostra eficaz, reduzindo a deposição de amilóide. Quando ingerida por via oral, a homotaurina apresenta uma boa biodisponibilidade e é capaz de ser transportada até o cérebro através da barreira hematoencefálica. Os níveis plasmáticos máximos ocorrem entre 1 hora e meia a 2 horas e meia após a ingestão das cápsulas, e podem ser aumentados se a ingestão de homotaurina for feita em conjunto com refeições ricas em gordura.

QUAL A INDICAÇÃO?

ALZHEIMER: Em um estudo com o uso de homotaurina com placebo, observou-se que os pacientes que receberam a medicação apresentaram resultados estatisticamente significativos no quesito melhora da compreensão e linguagem, sugerindo que seu uso possa apresentar benefícios em relação a memória, linguagem e habilidade práxis em indivíduos com doença de Alzheimer moderada, sendo capaz inclusive de retardar a atrofia da região do hipocampo. Um recente trabalho publicado na The Journal of the Prevention of Alzheimer’s Disease envolvendo pacientes com doença de Alzheimer leve a moderada concluiu que a homotaurina é uma medicação segura e com resultados promissores na melhora da cognição principalmente para aqueles pacientes portadores de Alzheimer homozigotos para o alelo APOE4.

COGNIÇÃO E MEMÓRIA: Os resultados obtidos para pacientes com Alzheimer se estendem aos indivíduos sem acometimento da doença, observando-se que o uso de homotaurina apresenta atividade neuroprotetora com melhora do processo de cognição e memória.

ANGIOPATIA AMILÓIDE CEREBRAL: Um estudo clínico preliminar avaliou a segurança da homotaurina para o tratamento da angiopatia amilóide cerebral, que está associada a acidentes vasculares cerebrais hemorrágicos.

GLAUCOMA: Uma pesquisa realizada com um tratamento combinado com forskolina, homotaurina e L-carnosina propôs avaliar o potencial neuroprotetivo da morte das células ganglionares retinianas (evento que conduz a deficiência visual no glaucoma). Foi observado um efeito neuroprotetor e sobrevivência das células ganglionares após administração do tratamento combinado quando comparado ao uso de forskolina isolada. Os pesquisadores concluíram que a abordagem multidrogas foi eficaz por ser capaz de interferir em várias vias envolvidas na degeneração das células ganglionares retinianas, mostrando-se promissora para o tratamento e prevenção do glaucoma. Em humanos, um estudo avaliou os efeitos de uma associação de forskolina, homotaurina, ácido fólico, magnésio e vitaminas B1, B2 e B6 em pacientes com glaucoma primário de ângulo aberto, já em tratamento, e com a pressão intra-ocular estabilizada por um período de 12 meses. Os resultados mostram uma melhora na pressão intra-ocular e nos resultados do eletroretinograma a partir dos 6 meses de uso, sugerindo que o tratamento apresenta bons resultados no âmbito ocular mesmo que por via oral.

Posologia:
A dose usual varia de 50 a 150 mg até 2 vezes ao dia.