Zonisamida

Tratamento da obesidade.

A Zonisamida é utilizada como droga antiepiléptica no Japão desde 1989, sendo liberada para esse fim nos Estados Unidos e em alguns países europeus no inicio dos anos 2000. Em alguns estudos de curta duração de tratamento de pacientes epilépticos com zonisamida, observou-se perda de peso como efeito colateral.

MECANISMO DE AÇÃO

O Mecanismo de ação para a atividade anticonvulsivante bem como sua ação na obesidade não é totalmente esclarecido, mas acredita-se que a Zonisamida atue bloqueando os canais de sódio sensíveis a voltagem e os canais de cálcio tipo T. Evidências in vitro também demonstram que essa droga leva a aumento da atividade serotoninérgica e dopaminérgica. Postula-se que esse inibição da atividade da anidrase carbônica.

ESTUDO CLÍNICO Zonisamida para perda de peso em adultos obesos: um estudo controlado randomizado. ESTUDO: pacientes foram randomizados para receber Zonisamida (n=30) ou placebo (n=30). Todos os participantes receberam uma dieta hipocalórica balanceada (com déficit de 500 kcal/dia). A dosagem de Zonisamida iniciou-se com 100 mg/dia oralmente, com o aumento gradual até 400 mg/dia, e chegando ao máximo de 600 mg/dia nos pacientes que perderam menos do que 5% do peso corporal no final de 12 semanas. A dosagem do placebo foi idêntica à Zonisamida.

CONCLUSÃO: houve maior perda de peso no grupo tratado experimentalmente com Zonisamida e dieta hipocalórica em relação ao grupo placebo e dieta hipocalórica no tratamento da obesidade.

  • aumento da atividade serotoninérgica
  • aumento da atividade dopaminérgica
  • gerenciamento de peso
  • tratamento da obesidade

POSOLOGIA: 100 mg – 400 mg ao dia, ou conforme prescrição médica.